quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Para Melhor Compreender a Política


Com os conhecimentos adquiridos na experiência da vida cotidiana estamos aptos para dizer que entendemos os mecanismos que garantem nossos direitos? Esta questão é da mais alta importância, e deveria estar na mais alta conta de cada indivíduo de uma sociedade. Quando pensamos em política, lembramos das instituições pelas quais se administra um governo, e na prática a estas relacionada. Sabemos também que existe a política não institucional presente em quase toda atividade, na fábrica, na igreja, dentro de casa. E lembramos sua degeneração conhecida como politicagem. E existem as políticas, que formam uma trama complexa dentro da política.

A forma pela qual se configura a política institucional em nosso país é um modo específico que existe por determinado motivo. Em geral esta forma – a democracia representativa, parlamentar ou presidencialista, com os três poderes, etc. – é tida não apenas como a melhor, mas como a única pensável para a nossa sociedade. É importante entender como ela funciona na teoria e como funciona na prática, para podermos avaliar sua eficácia. Um filósofo chamado Marx demonstrou duas coisas importantes: (1) Não apenas a forma de administração política, como a própria concepção de política tida atualmente, é resultado de uma construção histórica. Por exemplo, um estudioso pode ter muito conhecimento sobre a história, mas se ele não sabe que a própria concepção da História é histórica, ou seja, desenvolvida historicamente, ele não sabe tanto assim. Em sua ignorância, achará que aquela é a única interpretação correta da história, e considerará qualquer outra um absurdo. Com a política se passa o mesmo. A forma como concebemos a política é fruto de um momento específico da história, que condiz com determinada visão de mundo. A importância neste conhecimento reside no fato que antes se considerava a concepção da época como única, imutável, natural, e este erro leva a outros; e (2) a política reflete as relações sociais de cada época. Mas a relação é mutua, pois se num momento estas relações sociais são causa, noutra são efeito, e assim ambas se influenciam mutuamente, assim como a economia, a cultura e etc.

Sabendo destas coisas podemos desmistificar muitos dos conceitos sobre a política. Muitas confusões se dão por um problema linguístico: as palavras carregam mais de um significado, e em muitas discussões estes significados se confundem, e assim duas pessoas falam sobre coisas diferentes achando que estão falando da mesma. Palavras como “governo”, “democracia”, “ditadura”, “capitalismo”, ”socialismo”, “violência” e tantas outras estão tão ligadas a diversos conceitos que torna-se difícil dissociá-las daqueles. Portanto é necessário haver um esforço para se compreender o significado que se empresta a estas palavras no seu contexto, e para isso é necessário conhecer sobre elas mais do que nossas concepções vulgares e corriqueiras, concepções que muitas vezes não nos questionamos de onde vem e porque são desta forma. Para isso é necessário mente aberta e curiosidade científica, e apenas assim, com o tempo, ampliamos nossa visão a respeito do tema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário